Prestação da casa mais alta em dezembro, mas não tanto quanto novembro

Prestação da casa mais alta em dezembro, mas não tanto quanto novembro

Dados mostram que a prestação da casa aumenta novamente em dezembro, mas não tão significativamente quanto aumento em novembro. Observa-se um abrandamento, apesar de ainda não estar previsto um recuo. Leia as simulações e perceba como pode baixar a sua prestação mensal da casa. 

12 Dec 20234 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Ouvi... baixar a prestação mensal da casa? Isso é connosco! Contacte os intermediários de crédito da Poupança no Minuto e saiba mais. Ou leia, primeiro, os valores concretos que estão em causa. 

Prestação da casa volta a subir, mas a um ritmo mais lento 

Segundo simulação da Deco/Dinheiro&Direitos, citada por publicação do Notícias ao Minuto, a prestação da casa de dezembro sofre novamente um aumento em todos os contratos de taxa variável indexados à Euribor, mas não será tão impactante quanto foi em novembro. 

Face aos exemplos apresentados na simulação: 

  • Um crédito habitação de 150 mil euros em dívida, prazo de 30 anos, com Euribor a 12 meses e um spread de 1%, passa a pagar este mês uma prestação de 807,25 euros, contrastando com a prestação de 701,33 euros que pagou até agora (uma diferença de 105,92 euros, o que é um aumento menor do que os contratos com Euribor a 12 meses que foram renovados em novembro, que sofreram um aumento de 135,55 euros na sua prestação); 
  • Um crédito habitação com as mesmas condições descritas acima, mas com a Euribor a seis meses, sofre um aumento de 38,87 euros na sua prestação mensal, face à de junho; 
  • Um crédito habitação ainda com as mesmas condições, mas com a Euribor a três meses, verá a sua prestação mensal aumentar em dezembro para 802,67 euros, o que representa uma subida de 17,48 euros mensais perante a revisão de setembro. 

Note que nestes últimos dois exemplos, o aumento sofrido nas prestações mensais de dezembro continuou a ser menos relevante que o aumento registado nos contratos renovados em novembro, uma vez que a subida das taxas Euribor abrandou. 

Para estes cálculos da simulação, foram tidos em conta os valores atuais das médias da Euribor em novembro – Euribor a 12 meses de 4,022%, Euribor a seis meses de 4,065% e Euribor a três meses de 3,972%. 

De realçar que a variação das taxas Euribor relaciona-se com a variação das taxas de juro diretoras estabelecidas pelo Banco Central Europeu (BCE). A Euribor encontrava-se em valores negativos há vários anos, mas a 4 de fevereiro sofreu uma subida significativa “depois de o BCE ter admitido que poderia subir as taxas de juro diretoras devido ao aumento da inflação na zona euro”, como pode ler-se na notícia partilhada pelo Notícias ao Minuto

Foram contabilizadas 10 vezes consecutivas em que o BCE aumentou as taxas de juro diretoras, mas parece ter havido perdão: foi a 26 de outubro que o ciclo foi interrompido, tendo o BCE decidido que as taxas se mantivessem inalteradas

Pelo que: “a taxa de depósitos permanece em 4%, o nível mais alto registado desde o lançamento da moeda única em 1999, enquanto a principal taxa de juro de refinanciamento fica em 4,5% e a taxa aplicável à facilidade permanente de cedência de liquidez permanece em 4,75%”. 

Prestação da casa alta? Baixe o valor, transferindo para outro banco 

Se, ainda assim, a sua prestação mensal da casa subiu para um valor significativo em dezembro, pondere opções que permitam baixar o valor. 

Atualmente, existem bancos que o permitem transferir o seu crédito através da modificação de condições: como a condição principal que está a causar o aumento da sua prestação. O facto de ter uma taxa variável indexada à Euribor é o que está a dar aso às subidas constantes da mensalidade que paga.  

Então, os bancos estão a promover campanhas que permitem mudar para uma taxa mista ou fixa, mais baixa que as taxas Euribor. Além de conseguir um valor mais baixo, garante maior estabilidade porque, nos dois casos, fica a pagar o mesmo valor de taxa (ainda que na taxa mista seja temporário pelos anos que decidir), e previne qualquer surpresa. 

Se quiser transferir o seu crédito habitação para ter acesso a estas opções de taxa, fale connosco. Os intermediários de crédito da Poupança no Minuto podem ajudá-lo durante todo o processo de forma gratuita, aconselhando-o e acompanhando-o, para que tome a melhor decisão para a sua carteira! 

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Crédito habitação