OE2024. Quanto posso poupar no próximo ano com as mudanças?

OE2024. Quanto posso poupar no próximo ano com as mudanças?

Com as novas medidas previstas no Orçamento do Estado de 2024, que valorizam os salários dos portugueses, quanto será que podemos poupar ao todo? De acordo com as novas mudanças que reforçam os rendimentos, vejamos a poupança gerada por cada uma, mas também quanto pode poupar se tiver um crédito habitação e o transferir. 

26 Oct 20235 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Procura poupar em 2024? A Poupança no Minuto pode ajudá-lo com a sua carteira de créditos e seguros, sem qualquer custo, basta um contacto. Mas perceba primeiro quanto pode poupar no próximo ano com as alterações previstas pelo Governo aos rendimentos dos portugueses, face ao que pode poupar com uma transferência de crédito. 

Novas medidas de reforço dos rendimentos: Quanto posso poupar? 

Com a apresentação da proposta do novo Orçamento do Estado para 2024 (OE2024), o ministro das Finanças, Fernando Medina, confessou que “um dos pilares é reforçar os rendimentos dos portugueses”, como se pode ler em publicação do Notícias ao Minuto

Para valorizar os salários, e de acordo com informação da plataforma de notícias, eis o que pode poupar com cada medida: 

Redução transversal do IRS 

Perante a proposta de alteração relativa ao IRS, com maior foco nos agregados com rendimentos brutos até 2 mil euros mensais, os agregados vão poder beneficiar de uma redução da taxa média até 2,4%. Isto “por via da proteção do salário mínimo nacional, bem como por via da redução da taxa média de tributação para todos os escalões de rendimento”, explica o site de notícias. 

Aumento do Salário Mínimo Nacional 

Outra das medidas previstas é o aumento do Salário Mínimo Nacional de 760 euros para 820 euros em 2024. Esta subida de 8% permite receber uma remuneração anual bruta de 11.480 euros, mais 840 euros anuais. Além disso, o Governo refere ainda que, em 2024 e no decorrer do mecanismo do mínimo de existência, os agregados com o salário mínimo não pagarão IRS. 

Valorizações na Administração Pública  

Também os trabalhadores das Administrações Públicas vão ter direito, em 2024, a valorizações nos seus salários correspondentes a um “aumento de, pelo menos, 52,63 euros ou de 3% por mês, o que for superior nos seus salários base”. 

Trabalho suplementar remunerado 

Os colaboradores que realizem trabalho suplementar até 100 horas anuais vão ter direito à seguinte remuneração: “25% pela primeira hora ou fração desta e 37,5% por hora ou fração subsequente em dia normal de trabalho; 50% por cada hora ou fração, em dia de descanso semanal, obrigatório ou complementar, ou em feriado”, e quando o trabalho suplementar for superior a 100 horas vão ter direito a “50% pela primeira hora ou fração desta e 75% por hora ou fração subsequente, em dia normal de trabalho; 100% por cada hora ou fração, em dia de descanso semanal, obrigatório ou complementar, ou em feriado”, pode ler-se na notícia da plataforma. 

Eliminada redução das ajudas de custo e subsídio de transporte 

Para ajudar a reforçar os rendimentos dos portugueses, também em 2024 o Governo irá eliminar a redução que estava em vigor, relativa ao valor das ajudas de custo e subsídio de transporte, de forma a repor ainda mais os direitos da Administração Pública. 

Aumento da dedução de quotizações sindicais 

Atualmente, são deduzidas quotizações sindicais aos rendimentos brutos de trabalho dependente e pensões, que não excedam 1% do rendimento bruto de cada categoria, em 50%. Neste OE2024, está então previsto um aumento desta dedução de 50% para 100%

E quanto posso poupar com uma transferência de crédito? 

Mas já pensou que, caso tenha um crédito habitação, existem outras soluções nas quais pode apostar em 2024 que lhe permitem alcançar uma poupança ainda maior? 

A transferência de crédito habitação foi um procedimento muito realizado em 2023 pelos portugueses, de forma a baixar as prestações mensais. 

Se tiver uma taxa variável, indexada à Euribor e pendente dos aumentos consequentes, ao transferir o crédito para um novo banco pode ter acesso a campanhas de taxa mista favoráveis à poupança neste produto. 

Hoje em dia, existem bancos a fazer campanhas que permitem fixar a taxa de juro a 2 anos (período no qual se prevê que as taxas Euribor continuem a subir), e depois voltar à taxa variável (quando se prevê que a Euribor volte a estabilizar). Este tipo de soluções com taxa fixa permitem uma poupança mais elevada atualmente do que a taxa variável. 

Exemplo prático 

Mas vejamos um exemplo prático, para perceber melhor o impacto, através de um casal, que efetuou uma transferência de crédito habitação com a ajuda dos nossos intermediários de crédito da Poupança no Minuto. 

O casal tinha um capital em dívida de 285 mil euros, um prazo de maturidade do contrato de 30 anos, a taxa variável indexada à Euribor a 12 meses e um spread de 1,40%, com uma prestação mensal de 1.141,73 euros

Pedindo novas simulações com novas condições de financiamento a outros bancos, o casal obteve uma nova proposta com taxa mista, em que ficou a sua taxa pelos próximos dois anos. Com as mesmas condições de crédito, conseguiram ficar a pagar uma prestação mensal de 881,43 euros. O que equivaleu a uma poupança de 260,30 euros mensalmente e 3.123,60 euros anualmente. 

Se estiver na mesma situação e a poupança alcançada pelas novas medidas previstas para 2024 não for suficiente, contacte-nos. Podemos ajudá-lo a poupar não só através de uma transferência de crédito habitação, mas também com os seus outros créditos e/ou seguros. A Poupança no Minuto disponibiliza um serviço de intermediação e mediação sem custos para o cliente, e permite um acompanhamento ao longo de todos os procedimentos. Entre em 2024 com a poupança certa!

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Crédito habitação