Taxas de juro: “Será dado tempo para ver o seu efeito na economia”

Taxas de juro: “Será dado tempo para ver o seu efeito na economia”

Num evento em Berlim, a presidente do Banco Central Europeu (BCE) teve a oportunidade de discursar sobre o atual estado das taxas de juro. Afirmando que “ainda não é tempo de gritar vitória”, explica que estamos agora numa fase de inalteração das taxas, por forma a dar “algum tempo para ver o seu efeito na economia”. 

05 Dec 20233 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Taxas de juro imprevisíveis nos próximos tempos? Se tem crédito habitação, poderá ser solução fixar a taxa através do regime de taxa de juro fixa ou mista. Contacte a Poupança no Minuto e fale com um intermediário de crédito, de forma gratuita, para perceber como o podemos ajudar a avançar, no seu caso específico. Ou perceba, primeiro, o que vem aí relativamente às taxas de juro na zona euro. 

“Será dado algum tempo para ver o seu efeito na economia” 

Segundo notícia partilhada pelo Notícias ao Minuto, a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, fez o reparo num evento organizado pelo Ministério das Finanças alemão, de que, sobre as taxas de juro “esta é a altura de esperar para ver”, mas “ainda não é tempo de gritar vitória”

Apesar de podermos considerar que tudo indica para uma hora de pausa em que as taxas de juro não serão aumentadas brevemente, a presidente reforça que, “dada a dimensão dos aumentos das taxas de juro até agora, será dado algum tempo para ver o seu efeito na economia”, pode ler-se na notícia. Isto porque “dada a escala do nosso aperto monetário, agora podemos dar-lhe algum tempo para se desenvolver”, explica Lagarde. 

Então, ainda que se observe agora uma descida da inflação na zona euro, ainda não é momento de deitar os foguetes ao ar. “Podemos agir de novo se constatarmos que há riscos crescentes de não atingir o nosso objetivo de inflação”, é o que explica a presidente do BCE, constatando ainda que esta é uma fase “vigilante e concentrada”, em que a inflação “diminuiu consideravelmente”. 

Relembre-se de que o BCE manteve as taxas de juro nos mesmos valores na última reunião de política monetária, pela primeira vez desde 10 subidas consecutivas. No entanto, mesmo a inflação esteja mais perto do objetivo de 2% – tendo recuado para 2,9% na zona euro em outubro – Christine Lagarde avança que não se pode esperar cortes nas taxas de juro brevemente. Uma vez que, se mantiverem as taxas inalteradas “durante um tempo suficientemente longo, contribuirá para levar a inflação ao nosso objetivo no momento pretendido”. 

“A viagem ainda não terminou e temos que terminar esta viagem”, reforçou a responsável.  

Como impedir que taxa de juro do meu crédito habitação suba? 

Note que, assim que as taxas de juro diretoras começarem a descer, tal se irá refletir no conjunto da economia, com especial impacto nos créditos habitação associados a uma taxa de juro variável indexada à Euribor.  

Enquanto o mesmo não acontece, saiba que é possível alterar o regime de taxa de juro temporariamente: E como? Através da aderência a um regime de taxa de juro misto, transferindo o seu crédito habitação de banco. É possível fixar o valor da taxa do seu crédito, e a um valor mais baixo, por um período específico como dois anos. Retornando, depois desse prazo, à taxa de juro variável, quando se espera que as taxas de juro comecem a descer. 

Para contextualizar, atualmente existem campanhas promocionais de taxas mistas a partir de 3%, enquanto as taxas de juro se mantêm nos 4%. O que pode representar um impacto significativo na prestação mensal de um crédito. 

Ficou interessado nesta possibilidade? Contacte os intermediários de crédito da Poupança no Minuto para simularem o seu caso específico, de forma gratuita, esta opção e, se o agradar, avançar com o processo. Tudo para que comece a poupar, o quanto antes, com o seu crédito habitação!  

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Crédito habitação