Taxas de juro sem descer: Como evitar o impacto?

Taxas de juro sem descer: Como evitar o impacto?

Taxas de juro deverão manter-se nos níveis elevados em que se encontram agora, até que a inflação baixe para a meta pretendida de 2% - quem o diz é Jerome Powell, presidente da Reserva Federal norte-americana. Saiba o que fazer para evitar o impacto. 

14 Nov 20233 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Procura poupar com o seu crédito habitação? Existem soluções que podem ajudá-lo... Contacte os intermediários de crédito da Poupança no Minuto e fique a conhecer. Ou perceba primeiro, o que se prevê para as taxas de juro. 

Presidente da Fed afasta cenário de descida das taxas, até que inflação atinja a meta de 2% 

Segundo notícia divulgada pelo Notícias ao Minuto, o presidente da Reserva Federal norte-americana (Fed), Jerome Powell, explica que as taxas de juro não vão descer enquanto não se observe uma descida sustentada da inflação até à meta de 2%. 

Nesse sentido, o presidente revela que a postura de política monetária a adotar pela Fed será “suficientemente restritiva para reduzir de forma sustentada a inflação para os 2%”, até que se note “que a inflação está no caminho certo para atingir esse objetivo”. 

As afirmações de Powell seguiram-se à reunião do comité de política monetária, quando foi decidido que a subida das taxas de juro iria pausar e as taxas se iriam manter inalteradas pela segunda vez consecutiva. “As taxas vão manter-se no intervalo de 5,25% e 5,5%, o nível mais elevado desde 2011”, pode ler-se na notícia. 

Sobre o futuro, o presidente da Fed não descarta a possibilidade de poder haver uma nova subida das taxas de juro na reunião de dezembro, mas garante que não foi ainda tomada nenhuma decisão: “Nem sequer falámos hoje de tomar uma decisão em dezembro”. 

Relativamente a uma possível descida das taxas, este é um cenário que, segundo Powell, ainda não foi apresentando e que, para já, não será uma hipótese a considerar, mas sim “uma questão a colocar no futuro”, remata. 

Como evitar o impacto das taxas de juro no meu crédito habitação? 

Por forma a evitar o impacto das taxas de juro no seu crédito habitação, é necessário que altere o regime de taxa que tem contratado no empréstimo. 

Ao ter uma taxa variável indexada à Euribor, vai sempre sofrer as variações da mesma: Sempre que subir nos vários prazos, a sua prestação mensal vai acompanhar. Então, enquanto não for previsível que as taxas de juro desçam, o valor atual da sua prestação vai manter-se ou subir. 

Mas se alterar o regime de taxa para uma taxa fixa ou mista, a sua prestação deixa de estar associada a um indexante. Sendo que é possível contar sempre com o mesmo valor de taxa, o que permite uma maior estabilidade e segurança no seu crédito. 

Para isso, pode pedir ao seu banco para renegociar condições e pedir a alteração. Mas o que acontece é que, muitas vezes, os bancos não aprovam a mudança do regime de taxa de juro. Pelo que, o que muitos portugueses fazem é transferir o seu crédito habitação para outro banco que permita aceder a campanhas de taxa diferentes. 

Por exemplo, neste momento, é possível ter acesso a taxas mistas a partir de 3,00%, em que tem uma taxa fixa ao longo de dois anos, voltando depois à variável. 

Se quer explorar esta hipótese, contacte um intermediário de crédito que o possa ajudar a simular o seu caso específico! Os agentes da Poupança no Minuto disponibilizam esse serviço de forma gratuita, e acompanham-no ao longo de todo o processo, caso decida avançar com a transferência do crédito. Contacte-nos e perceba como o podemos ajudar a poupar com o seu crédito habitação! 

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Crédito habitação