Reduzir prestação do crédito habitação: Transferência ou nova medida do Governo?

Reduzir prestação do crédito habitação: Transferência ou nova medida do Governo?

Perante a nova medida do Governo para ajudar os portugueses a pagar menos pelo seu crédito habitação, é importante analisar se a mesma compensa face a outras opções disponíveis no mercado. Então, antes de ativar esta medida, vejamos: Com uma transferência do crédito habitação pode poupar mais? 

09 Oct 20236 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Se procura poupar com o seu crédito habitação, contacte os intermediários de crédito da Poupança no Minuto e perceba quais as opções que fazem sentido no seu caso. Mas, para perceber primeiro a comparação entre a nova medida e uma transferência de crédito, continue a ler em seguida. 

O que significa transferir o crédito habitação? 

Transferir o seu crédito habitação de banco significa terminar a dívida no seu banco atual e contratar um novo empréstimo noutro banco que lhe ofereça condições de financiamento mais favoráveis. 

Por isso, ao estar insatisfeito com as condições atuais do seu crédito, e depois de tentar renegociar as mesmas com o seu banco atual de forma a baixar a prestação, mas sem sucesso, a transferência é uma opção à qual pode recorrer. 

Através de uma renegociação de condições pode conseguir uma nova proposta em que lhe ofereçam uma bonificação no spread, em troca da contratação de novos produtos associados ao empréstimo, como um cartão de crédito. 

Porém, pode não compensar face a novas propostas que outras instituições bancárias lhe apresentem em que pode conseguir poupar mais no seu crédito habitação.  

Peça propostas a outros bancos

Mediante o seu imóvel e capital em dívida, peça simulações a outros bancos para que opte por uma nova proposta com as condições certas para o seu contexto atual. 

Com uma transferência de crédito pode conseguir um spread mais baixo ou um regime diferente de taxa de juro (como alterar para taxa fixa que, atualmente, poderá estar mais barata que a taxa variável). Isto consoante outras condições, como a domiciliação de ordenado, contratação de um cartão de crédito, seguros exigidos contratados na seguradora do banco. Contudo, pode até conseguir um seguro de valor mais baixo noutra seguradora e que compense face ao aumento de spread.  

Fazer uma transferência do seu crédito permite então começar de novo o financiamento e escolher as condições certas para si. 

Transferência de crédito habitação sem custos

Sobre os custos deste processo, num contexto normal poderia estar sujeito a uma comissão de reembolso antecipado, no máximo de 0,5% do capital reembolsado em caso de taxa de juro variável, ou limite de 2% do capital reembolsado em caso de taxa de juro fixa. Porém, atualmente, está em vigor uma medida que isenta o pagamento desta comissão para clientes com taxa de juro variável associada ao crédito.

Depois, a maioria dos bancos suportam todas as despesas (dependendo do valor de financiamento em alguns).

Qual a nova medida do Governo relativa ao crédito habitação? 

A nova medida do Governo que permite reduzir a prestação do crédito habitação e estabilizá-la durante dois anos, permite que a mesma seja calculada com base num indexante correspondente a 70% da Euribor a seis meses (aplicável a outros prazos). Ou seja, garantindo o mesmo valor de prestação mais reduzida ao longo dos próximos dois anos. 

Têm acesso a esta medida os contratos de crédito para habitação própria permanente concluídos até 15 de março de 2023, com uma taxa de juro variável e prazo de pagamento que ainda se estenda, pelo menos, por mais cinco anos. 

Quando entra em vigor a medida?

Para aceder a esta medida, deve fazer o pedido ao banco a partir de dia 2 de novembro e até ao final do primeiro trimestre de 2024. O banco tem depois 15 dias para responder ao pedido, e, em seguida, o cliente terá um mês para tomar a decisão. A partir do momento em que é aceite o plano, o apoio é aplicado nos 24 meses seguintes. 

Porém, é importante referir que o diferencial entre o valor da prestação devida atualmente e o valor que passa a pagar nos 24 meses, terá de ser reembolsado quatro anos depois do final do período em que se fixará a prestação, sendo diluído no restante prazo do empréstimo. Mas também poderá antecipar este valor diferencial antecipadamente, sem comissões ou encargos adicionais. 

Entre as duas opções, qual compensa mais? 

Vejamos, entre as duas opções (transferir o crédito habitação ou aderir à nova medida do Governo), qual compensará mais: 

Primeiramente, devemos ter em conta que, face aos possíveis custos de transferir o crédito habitação, em 2023 está ainda em vigor uma medida que isenta os mutuários de crédito da comissão por reembolso antecipado em financiamentos com taxa variável. Pelo que, nestes casos, seria um custo a retirar da equação. Quanto a outros custos, como referido, a maior parte dos bancos atualmente suportam todas as despesas.

Analisando a disponibilidade das duas opções: transferir o seu crédito habitação é um processo ao qual pode dar início hoje, enquanto a nova medida proposta pelo Ministério das Finanças estará apenas disponível a partir do próximo dia 2 de novembro

O que reduz a prestação nos dois casos?

A prestação atual do crédito irá reduzir em ambos os casos, mas deve ter em conta o que dá origem a essa redução: Através da medida aplicada, o desconto no indexante é temporário, pois terá de devolver o valor devido passado quatro anos; enquanto com uma transferência de hipoteca os juros podem ser mais baixos no imediato, sem necessidade de reembolso mais tarde. 

Além disso, ao transferir o crédito pode aceder a condições novas, como a transferência também do seu seguro de vida. Este processo pode reduzir significativamente a prestação mensal do empréstimo. 

Deve ainda notar que ao aderir à medida do Governo relativa ao crédito habitação, o processo é tratado diretamente com o banco, o que não permite muita margem para renegociação. E transferir o seu crédito habitação pode ser realizado com a ajuda de um intermediário de crédito.  

Transferir a hipoteca? Contacte um intermediário de crédito 

Ponderando avançar com uma transferência da sua hipoteca, o primeiro passo pode ser contactar um intermediário de crédito. Estes serviços são totalmente gratuitos e permitem facilitar a comunicação entre os bancos e um cliente. 

Com um intermediário, não precisa de se preocupar com burocracias ou negociação de propostas. O mesmo apresenta-lhe as novas simulações dos bancos e ajuda-o a comparar as várias, para optar pela proposta com as condições certas para o seu crédito habitação. 

O intermediário de crédito Poupança no Minuto disponibiliza-lhe um único agente para que tenha acesso a um tratamento personalizado e acompanhamento ao longo de todo o processo da transferência. Contacte-nos para esclarecer todas as suas questões, iniciar o processo, e começar a poupar já com o seu crédito habitação! 

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Crédito habitação