Perfil de risco de clientes em crédito habitação melhorou em 2023

Perfil de risco de clientes em crédito habitação melhorou em 2023

Segundo o Banco de Portugal (BdP), o perfil dos clientes que contraíram créditos habitação em 2023 foi, na sua maioria, de baixo risco. Perceba o que está em causa. 

04 Apr 20243 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Contratação de um crédito habitação? É connosco... contacte os intermediários de crédito da Poupança no Minuto e aceda à melhor proposta de financiamento, de forma gratuita! 

Crédito habitação: 61% em 2023 foram clientes de baixo risco 

O Banco de Portugal (BdP) divulgou a informação: Em 2023, o perfil de risco dos novos clientes de crédito habitação melhorou, sendo que 61% dos contratos foram contraídos por clientes de baixo risco. 

Os dados foram apresentados no relatório de acompanhamento das recomendações macroprudenciais do BdP, citados em notícia do Notícias ao Minuto, e revelam que “desde 2018 observa-se uma melhoria do perfil de risco dos mutuários que contratam créditos à habitação”. 

O crescimento dos contratos concedidos a clientes de baixo risco foi então visível, uma vez que aumentou de 49% em 2022 para 61% em 2023, num ano marcado pelo aumento das taxas de juro e preços da habitação. 

Nestes dados estão incluídas as transferências de créditos habitação entre bancos, tendo sido 2023 um ano excecional com o aumento das transferências, o que torna, por isso, o perfil dos clientes não “diretamente comparável com o de anos anteriores”. 

Mas o que significa um cliente de baixo risco? Define-se por uma taxa de esforço inferior ou igual a 50% do rendimento e um rácio Loan-to-value (LTV) – valor emprestado pelo banco face ao valor da casa – inferior ou igual a 80%. 

Em 2023, os clientes com risco elevado (taxa de esforço superior a 60% e rácio LTV superior a 90%) representaram apenas 3% do total, e os clientes de risco intermédio 36% do total. 

Já a maturidade média ponderada das novas operações de crédito habitação relevou ser de 30,6 anos em dezembro de 2023 – o que leva o BdP a concluir que os bancos estão a cumprir com a recomendação de convergir a maturidade média para 30 anos. Mas note-se que na União Europeia (UE), Portugal continua a ter das maturidades mais elevadas nos novos contratos de crédito habitação. Isto porque nos restantes países da UE a maturidade média oscila entre 20 e 27 anos. 

Os prazos longos de crédito habitação têm como objetivo a avaliação da capacidade de o cliente continuar a pagar o empréstimo e as taxas de juro subirem. 

Sendo que, com o aumento das taxas de juro em 2023, o BdP reduziu o teste de esforço exigido aos clientes de 3% para 1,5% para facilitar o acesso ao crédito habitação. Ainda que tenha mantido critérios da medida macroprudencial de 2018, como os limites de prazo de financiamento, bem como o rácio entre o montante do crédito e o montante do imóvel em garantia. 

Se em 2024 quer contratar um crédito habitação, recorra a um intermediário de crédito! Os agentes da Poupança no Minuto disponibilizam serviços gratuitos para encontrar a melhor proposta de financiamento entre os vários bancos, e a que mais se adeque a si! Fale connosco para saber mais. 

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Crédito habitação