Fixar prestação da casa: Banco pode analisar a sua capacidade financeira

Fixar prestação da casa: Banco pode analisar a sua capacidade financeira

Quer fixar a prestação do seu crédito habitação com a medida do Governo? O seu banco pode pedir dados adicionais antes de lhe enviar o planeamento. Saiba do que se trata, e se existe outra forma de fixar a sua prestação, em seguida. 

22 Nov 20233 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Fixar e baixar a sua prestação da casa? Pode fazê-lo de várias formas. Contacte a Poupança no Minuto para falar com um intermediário de crédito e saber mais. Ou perceba primeiro como aderir à medida do Governo em causa. 

Para fixar prestação da casa com a nova medida, banco pode pedir informações adicionais 

Desde dia 2 de novembro, e até ao final do primeiro trimestre de 2024, pode aderir à medida disponibilizada pelo Governo que permite fixar e reduzir a prestação da casa durante dois anos. Porém, o Banco de Portugal (BdP) alerta: O seu banco pode analisar a sua capacidade financeira, antes de lhe apresentar o plano. 

Para isso, os bancos podem pedir alguns dados adicionais, “que permitam auferir a sua situação financeira, nomeadamente ao nível dos rendimentos (por exemplo, declaração de IRS, recibo de vencimento, etc.), do património financeira e dos encargos do agregado familiar”, como explica o BdP, citado por notícia do Notícias ao Minuto.  

Relembre-se de que, para fazer o pedido ao seu banco, necessita de se deslocar presencialmente à instituição, “ou através dos canais que esta disponibilize para esse efeito”.  

Depois de efetuar o pedido, o banco tem 15 dias para responder, apresentando “em suporte duradouro os planos de reembolso nos termos contratualmente estabelecidos e nos termos desta medida, e ainda, para o montante diferido”. A partir daí, o cliente tem “30 dias a contar da receção da informação para informar se aceita a aplicação desta medida”, esclarece o BdP. 

Note então que, "durante este período, a instituição pode solicitar informações adicionais necessárias para o cumprimento de outros requisitos legais", pode ler-se na notícia. 

Fixar a prestação? Existe outra opção 

Se o seu objetivo ao aderir à medida do Governo passar por fixar o valor da prestação da casa, por forma a ter mais segurança e estabilidade, saiba que existe outra opção que poderá ser mais benéfica. Isto porque a medida em causa obriga a que devolva, passados quatro anos, o valor que não irá pagar ao longo dos 24 meses, diluído pelo restante prazo do contrato de crédito. 

Enquanto se optar por uma renegociação das condições do crédito ou transferência do mesmo para outro banco, pode aceder a um regime de taxa de juro fixa, a valores mais baixos, atualmente, que os valores das taxas Euribor no regime de taxa de juro variável. 

Existem agora campanhas promocionais dos bancos com taxa mista, em que fixa a taxa, por exemplo, ao longo de dois anos, e depois retorna à taxa variável (quando os valores da Euribor se esperam voltar a descer), a partir dos 3%, fazendo face aos 4% das taxas Euribor nos vários prazos. 

Estas campanhas não estão, muitas vezes, disponíveis para créditos já existentes que queiram renegociar as condições, o que pode provocar descontentamento com a atual instituição. E é estes casos que devem procurar conhecer as ofertas de outros bancos, para alternativas viáveis às quais podem recorrer com a transferência de crédito (sem custos), e reorganização deste e outros créditos para melhorar a sua capacidade financeira mensal.

Então, acedendo a uma destas opções, garante: poupança, estabilidade, e sem ter de reembolsar o valor poupado mais tarde. 

Se quiser aceder a uma destas opções, contacte um intermediário de crédito, como os da Poupança no Minuto, para analisar o seu caso específico. Contacte-nos e tenha acesso a um serviço de intermediação gratuita! 

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Crédito habitação