Fixar a prestação da casa? Já pode: Mas saiba se está elegível

Fixar a prestação da casa? Já pode: Mas saiba se está elegível

Já é possível aderir à medida do Governo para fixar e reduzir o valor da sua prestação mensal da casa. Mas saiba se está elegível e, caso não esteja, de que outra forma pode poupar no seu crédito habitação. 

13 Nov 20234 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Poupar no seu crédito habitação pode tornar-se mais fácil pedindo ajuda: Os intermediários de crédito da Poupança no Minuto acompanham-no com processos de renegociação de condições ou transferência do seu crédito para outro banco.  

Ou leia primeiro como funciona a medida de fixação e redução do Governo, e se se aplicará a si. 

Já está disponível a nova medida do Governo para fixar prestação da casa 

A nova medida anunciada pelo Governo para ajudar os portugueses com os seus créditos da casa, que permite a fixação e redução da prestação mensal por dois anos, já pode ser requerida ao banco desde dia 2 de novembro. Pode agora pedir para aderir até ao final de março de 2024

Lembre-se de que esta é uma medida que perdurará durante dois anos, e que vai assentar na aplicação da Euribor a 70% na prestação mensal, mas que, passado quatro anos, vai ter de reembolsar o valor diferencial entre a prestação original e a que ficou a pagar nos 24 meses. Esse valor é diluído pelo período restante do contrato de crédito. 

Mas avançando agora com o pedido, quando é possível começar a pagar a prestação mais reduzida?  

Depois de fazer o pedido, o banco tem 15 dias para responder com as simulações do plano de aplicação da medida no seu crédito, incluindo “a parte do valor diferido, o montante a pagar mais tarde e o plano de reembolso do a diferir”, segundo comunicado do Governo. 

Em seguida, o cliente tem 30 dias para informar o banco se quer avançar com a aplicação da medida ou não.  

Assim que o plano é aceite pelo cliente, o banco aplica a nova prestação – fixada e reduzida – pelos 24 meses seguintes

Note que o “montante poderá ser amortizado antecipadamente, sem comissões ou encargos adicionais”, de acordo com o Governo, uma vez que “os bancos não poderão cobrar comissões ou encargos pela fixação da prestação, nem condicionar a sua aplicação à contratação de outros produtos ou serviços”. 

Mas estará elegível? Saiba os créditos que podem acionar o travão 

Porém, nem todos os créditos estão elegíveis e preenchem os vários requisitos para poder acionar este travão à prestação. 

Segundo publicação do Notícias ao Minuto, podem aceder à medida do Governo os titulares com: 

  • Créditos habitação com finalidade de aquisição, construção ou obras de habitação própria e permanente; 
  • Créditos com taxa variável ou taxa mista em período de taxa variável; 
  • Créditos contratados até 15 de março de 2023; 
  • Créditos renegociados ou transferidos para outro banco, mesmo que o tenham feito após 15 de março; 
  • Créditos com prazo remanescente superior a cinco anos; 
  • Com créditos sem incumprimento, sem planos de PARI ou PERSI, e que não se encontrem em insolvência. 

Então, caso se enquadre nestes requisitos, o primeiro passo é dirigir-se ao banco onde tem o crédito contratado e avançar com o pedido. 

Não está elegível? Pondere a transferência de crédito  

Se não estiver elegível, saiba que existem outras opções para que poupe com o seu crédito habitação. Mesmo que preencha até os requisitos, soluções como a transferência de crédito podem dar-lhe acesso a mais poupança, uma vez que não terá de reembolsar o valor poupado mais à frente com juros (como ao aplicar a nova medida). 

Uma transferência de crédito habitação é, atualmente e por norma, um processo sem custos e que lhe disponibiliza novas condições. Ao transferir o crédito, pode alterar o seu regime de taxa: se tiver a taxa variável, pode fazer bastante diferença a alteração. Mudando para uma taxa fixa ou uma taxa mista, fica com um valor de taxa estabilizado, garantindo mais segurança. 

Existem bancos a promover taxas mistas a partir de 3,00%, o que contrapõe os valores das taxas Euribor (variável) em redor dos 4%. A taxa mista permite que tenha uma taxa fixa ao longo de um certo período, como dois anos, por exemplo, e retorne depois à taxa variável, quando está previsto que as taxas Euribor voltem a descer. 

Vamos avançar? Conte com os intermediários de crédito da Poupança no Minuto para o ajudar em todo o processo de transferência, ajudando-o a escolher a proposta certa! Contacte-nos e aceda a um acompanhamento gratuito, para que comece a poupar no seu crédito da casa o quanto antes! 

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Crédito habitação