Como comparar propostas de crédito com TAEG e MTIC?

Como comparar propostas de crédito com TAEG e MTIC?

Se está em processo de contratação de um crédito, deve informar-se com antecedência sobre os termos utilizados, para que tome a melhor decisão financeira. Comparar propostas, antes de escolher as condições de crédito certas, é essencial. Mas qual a forma mais realista de o fazer? É o que passamos a explicar, neste artigo. 

25 Oct 20234 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Porque não recorrer a ajuda para que possa comparar as propostas de crédito com mais certezas? Os intermediários de crédito da Poupança no Minuto disponibilizam um serviço gratuito, que faz a mediação entre si e os bancos, poupando-lhe a burocracias e ajudando-o a tomar a melhor decisão de crédito. Mas vamos perceber, primeiro, como deve ser feita a comparação de simulações dos vários bancos. 

O que é a Taxa Anual de Encargos Efetiva Global? 

A Taxa Anual de Encargos Efetiva Global (TAEG) representa o custo que um crédito tem para o cliente, anualmente, em percentagem do valor emprestado.  

Em si, a TAEG engloba encargos com: 

  • Os juros; 
  • As comissões; 
  • Despesas associadas ao crédito, como impostos, registo da hipoteca, entre outros; 
  • Seguros exigidos; 
  • Comissão de manutenção de conta à ordem, se for o caso; 
  • Se recorrer a um intermediário de crédito não vinculado, remuneração do mesmo; 
  • Outros encargos associados ao crédito em causa. 

Existe ainda a Taxa Anual Nominal (TAN) que representa somente os juros de um empréstimo, enquanto a TAEG agrega todos os encargos relativos ao crédito

Pode encontrar a TAEG na informação pré-contratual facultada inicialmente, através da Ficha de Informação Normalizada (FIN), em créditos ao consumo, em “Custo do crédito”, ou na Ficha de Informação Normalizada Europeia (FINE), no caso de crédito habitação ou outro hipotecário, em “Taxa de juro e outros custos”. 

O que é o Montante Total Imputado ao Consumidor? 

O Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC) representa o valor total que um cliente tem de retornar ao banco durante todo o prazo do contrato de crédito.  

Este é a junção do valor do empréstimo, com os custos do crédito (TAEG – juros, comissões, impostos e outros encargos associados ao financiamento). 

No momento em que contrata o crédito, é importante analisar esta medida. Mas, por exemplo, em empréstimos com taxa de juro variável ou mista, o valor da taxa pode ir sofrendo alterações ao longo do contrato, pelo que, nestes casos, o MTIC é somente indicativo. 

O MTIC pode também encontrar-se na FIN no caso de crédito ao consumo, em “Montante Total Imputado ao Consumidor”, e na FINE nos créditos hipotecários, em “Principais Características do Empréstimo - Montante Total a Reembolsar (MTIC)”. 

Note que a informação relativa ao MTIC também é mencionada nas campanhas publicitárias que refiram uma taxa de juro ou outros encargos relativos ao custo do crédito. 

TAEG e MTIC: Duas medidas para comparar propostas de crédito  

Tanto a TAEG como o MTIC são duas medidas essenciais aquando da comparação das propostas de crédito, quando as características do crédito são semelhantes.  

Então, note que, num crédito com o mesmo montante, prazo e modalidade de reembolso, a proposta com a TAEG e o MTIC mais baixos é a proposta mais barata para um cliente.

Se uma proposta apresentar uma taxa de juro mais elevada, vai ter um MTIC mais alto, pois os juros são superiores, e uma proposta com um prazo mais longo vai ter um MTIC mais elevado, comparando com um crédito semelhante com um prazo mais curto. 

Ou seja, ao comparar o custo de várias propostas de crédito, não deve olhar apenas para o spread porque os outros encargos relativos ao crédito podem ter mais peso. O crédito com o spread mais baixo nem sempre é o menos custoso para um cliente. 

Repare: é a TAEG e o MTIC que englobam todos os custos de um contrato de crédito, pelo que são as mais realistas quanto ao valor que vai pagar na totalidade pelo empréstimo. Por considerarem juros, custos com comissões, impostos, seguros, e outras despesas associadas, terá uma maior noção sobre o crédito mais barato contrastando o valor destas medidas em cada proposta que os bancos lhe apresentarem. 

Se necessitar de ajuda a fazer esta comparação e a escolher a proposta de crédito certa para si, mais barata ou com as condições mais adequadas, pode sempre recorrer a um intermediário de crédito

Com a Poupança no Minuto enquanto intermediário de crédito, poderá conquistar menor necessidade de produtos envolventes e de bonificação. Informação esta que poderá não constar na FINE, pois os bancos colocam o valor do MTIC e da TAEG pela referência que têm disponível. Mas a poupança pode ser significativa. 

Contrate os intermediários da Poupança no Minuto e disfrute de um serviço gratuito e agentes disponíveis para o acompanhar ao longo de todo o processo de contratação do seu crédito. Poupe dinheiro, tempo e poupe-se a burocracias! 

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Crédito habitação