Como baixar o spread do meu crédito habitação?

Como baixar o spread do meu crédito habitação?

O spread é uma das taxas do crédito habitação e mede o nível de risco de um cliente para as instituições bancárias. O seu valor depende das garantias dos clientes. Vamos ver como é calculado o spread, como baixar o seu valor e o impacto de baixar ou não.

10 Aug 20233 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Como é definido o spread do crédito habitação? 

Primeiramente, devemos perceber o que é o spread para podermos compreender como é definido o seu valor em cada crédito habitação. 

O spread é uma das taxas associadas ao crédito habitação e significa a margem de lucro dos bancos, e o nível que risco que incorrem ao conceder o empréstimo. Ou seja, varia consoante cada cliente. Mas como é definido para cada crédito? 

O valor do spread é determinado com base em fatores como o historial de crédito, rendimentos, valor a emprestar e garantias do cliente.  

Porém, o valor desta taxa é negociável com o banco, perante certas condições acordadas entre a instituição e o cliente, como veremos de seguida. 

Posso baixar o spread do meu crédito habitação? 

Sim, é possível baixar o spread do crédito habitação seja na proposta pré-aprovada do banco, seja a meio do contrato. As condições do crédito são sempre negociáveis, caso peça uma revisão ao banco. 

Porém, é exatamente isso: uma negociação. Pelo que terá de dar algo em troca, caso queira ver o seu spread diminuir de valor.  

A este fenómeno dá-se o nome de bonificação de spread. Tal como, contrariamente, se o spread for aumentado denomina-se penalização.  

Mas para existir uma bonificação no spread, o banco pede que contrate produtos financeiros associados ao seu crédito habitação.  

Por exemplo, pode ter de contratar um cartão de débito, de crédito, domiciliar o seu ordenado à conta do crédito, contratar os seguros exigidos através da seguradora associada ao banco, ou acrescentar produtos de poupança, como uma conta-poupança ou um plano poupança-reforma (PPR). 

Exemplificando, considere que o banco sugere um spread de 1,5% para o seu crédito habitação. Mas, negociando, se subscrever os seguros exigidos através da seguradora do banco, propõe antes um spread de 1,2%. Oferecem uma bonificação no spread, em troca da contratação interna dos seguros. 

Um spread mais baixo compensa sempre? 

No entanto, deve ter em atenção que um spread mais baixo nem sempre significa que o seu crédito habitação fica mais barato.  

Tendo em conta os produtos financeiros que contrata em troca, pode não compensar. Ou seja, imaginando que com um crédito habitação de 200 mil euros e um spread de 1,5% pagaria uma prestação mensal de 843 euros. Mas, baixando o spread para 1,2%, através da contratação dos seguros exigidos no banco, a prestação mensal baixava para 811 euros. 

Considerando que dentro do valor da prestação mensal de 843 euros já está incluído o valor dos seguros exigidos. Se, com a bonificação de spread, pouparia 32 euros, não seria difícil encontrar outra solução com a qual poupasse mais. Isto é, imaginando que contratava os seguros exigidos fora do banco, e conseguia um valor ainda mais baixo (poupança superior a 32 euros), compensava antes esta opção. 

Por isso, nem sempre baixar o spread é a solução mais vantajosa, caso procure poupar. Pelo que é sempre importante fazer contas antes de tomar a decisão final. 

Para isso, pode pedir ajuda a um intermediário de crédito que trata de toda a negociação e lhe apresente as soluções mais benéficas para o seu caso, consoante os seus objetivos. Os intermediários de crédito da Poupança no Minuto estão disponíveis através de um serviço gratuito, para o auxiliar ao longo de todo o processo. 

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Crédito habitação