Mulher em secretária ao computador com estatísticas na tela e em folhas mais calculadora para simbolizar dados do salário médio baixo de Portugal

Portugal como 5.º país da UE com salário médio mais baixo

Segundo dados divulgados pela Pordata, o salário médio e o salário mínimo nacional de Portugal estão entre os 10 mais baixos da União Europeia (UE). 

15 May 20242 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Portugal é o 5.º país da UE com o salário médio mais baixo 

De acordo com dados da Pordata, Portugal é o 5.º país da União Europeia (UE) com o salário médio mais baixo, com as áreas da agricultura e pescas e alojamento e restauração como setores onde menos se ganha. 

Os dados, que foram partilhados pelo Notícias ao Minuto, indicam que tanto o salário médio português como o salário mínimo nacional estão entre os 10 mais baixos da UE. 

O retrato do mercado laboral na UE da Pordata revela ainda que, considerando o custo de vida, seguido de Portugal com o salário médio mais baixo está a Eslováquia, Grécia, Hungria e Bulgária, sendo que Espanha tem, em média, salários um terço mais elevado que em Portugal. 

“A Pordata revela ainda que o salário médio anual por trabalhador (sem paridade de poder de compra) em Portugal era o 10.º mais baixo dos países da UE, em 2022, com os salários nos 10 países que registam os mais elevados a serem, pelo menos, duas vezes superiores aos dos 10 países da cauda (onde se inclui Portugal)”, explica a notícia divulgada. 

Comparando em paridade de poder de compra, o salário mínimo português está entre os 10 mais baixos dos 22 países da UE com salário mínimo. Já o ordenado médio mensal dos trabalhadores por conta de outrem, em Portugal, com horas extra, subsídios de férias e Natal e prémios, foi de 1.368 euros em 2022. 

Além disso, as áreas com os salários mais baixos, o valor médio foi de 873 euros no setor do alojamento e restauração e de 916 euros no setor da agricultura e pescas. 

Contrapondo, os dados mostram que as áreas com os salários médios mais elevados foram o setor das atividades financeiras e de seguros (1.705 euros), da eletricidade, gás e água (2.243 euros), e de organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais (3.156 euros). 

Caso precise de um acrescento nos seus rendimentos mensais, o Poupança no Minuto pode encontrar soluções financeiras para diminuir as prestações que paga pelos seus créditos e seguros. Contacte-nos aqui: 

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Simuladores