Evitar desperdício alimentar para poupar? Nove em cada 10 portugueses já o fazem

Evitar desperdício alimentar para poupar? Nove em cada 10 portugueses já o fazem

Estudo indica que os portugueses têm organizado melhor o orçamento alimentar e evitam desperdiçar alimentos, para que possam poupar. Saiba o que está em causa. 

03 Apr 20242 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Se precisa de poupar, pondere fazê-lo através dos seus encargos de créditos e seguros! Contacte os intermediários de crédito e mediadores de seguro da Poupança no Minuto para saber mais. 

Nove em 10 portugueses evitam desperdício alimentar para poupar 

Segundo o Barómetro Europeu do Cetelem (marca comercial do grupo BNP Paribas Personal Finance), citado pelo Notícias ao Minuto, os portugueses estão agora mais atentos ao orçamento, evitando o desperdício alimentar

São já nove em cada 10 portugueses (90%) que evitam desperdiçar alimentos para poupar no orçamento mensal. 

“Os portugueses indicam também estar mais atentos ao orçamento alimentar (84%) e a evitar o desperdício alimentar (90%). Já no momento de fazer as compras, 91% dos inquiridos afirmam que estão a aproveitar cada vez mais as promoções e ofertas especiais e a optar por comprar produtos de marcas mais baratas (83%)”, pode ler-se na notícia. 

Além disso, 66% dos portugueses também indicam que a despesa alimentar aumentou, avançando com uma mudança nos hábitos e no comportamento de consumo. 

“30% tiveram de limitar ou mesmo renunciar às despesas com produtos alimentares devido à falta de meios financeiros. 44% afirmam também ter abdicado de certos produtos, como carne ou peixe, e comprar menos produtos 'amigos do ambiente' (46%), como produtos biológicos. Já 29% revelam mesmo terem passado a comer menos”, cita ainda a publicação. 

Caso esteja à procura de poupar, porque não, caso tenha financiamentos, olhar para a sua carteira de créditos? Há várias soluções às quais pode ocorrer para pagar prestações mais baixas: 

  • Renegociar os seus créditos com o banco, para aceder a condições mais favoráveis; 
  • Transferir os seus créditos para bancos diferentes, com um regime de taxa de juro diferente, por exemplo (mudando de uma taxa variável associada à Euribor, para uma taxa fixa ou mista); 
  • Juntar os vários créditos num crédito consolidado, para uma única prestação com taxas mais baixas. 

Se quer aceder a alguma destas opções, os intermediários de crédito da Poupança no Minuto acompanham-no, mediam e comunicam com as instituições bancárias e não cobram nada pelo serviço! Entre em contacto connosco e dê começo ao seu processo o quanto antes. 

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Simuladores