IRS: Como é tributado um PPR e como poupar no imposto?

IRS: Como é tributado um PPR e como poupar no imposto?

Como funciona a tributação de um plano poupança-reforma (PPR) em sede de IRS? Segundo a Autoridade Tributária (AT), existem cinco fatores a considerar para o efeito. Vejamos quais e de que outras formas pode poupar no imposto de 2023. 

04 Dec 20232 min

Gostou do que leu? Partilhe!

Poupança com créditos e/ou seguros é com a Poupança no Minuto. Contacte-nos e fique a saber se conseguimos baixar as suas prestações! Ou leia, primeiro, como é deduzido o PPR em sede de IRS e como poupar ainda neste imposto. 

Como é tributado um PPR em sede de IRS? 

A Autoridade Tributária (AT) partilhou um guia “Tributação de produtos financeiros em sede de IRS”, que explica a questão da tributação de planos poupança-reforma (PPR) no IRS.  

Segundo cita notícia partilhada pelo Notícias ao Minuto, consta no guia que existem cinco fatores essenciais que se devem considerar para a tributação a aplicar ao rendimento

  • “O tipo de produto financeiro; 
  • A operação financeira em causa; 
  • A natureza do rendimento / ganho (ou perda) obtido; 
  • A residência do investidor / titular; 
  • O local da obtenção do rendimento / ganho.” 

No caso dos PPR, os valores aplicados nos produtos são dedutíveis em 20% à coleta do IRS por sujeito passivo, com o seguinte limite máximo: 

  • 400 euros por sujeito passivo com idade inferior a 35 anos; 
  • 350 euros por sujeito passivo de idade entre os 35 e os 50 anos; 
  • 300 euros por sujeito passivo com idade superior aos 50 anos. 

De que outras formas ainda posso poupar no IRS? 

Segundo rubrica do Notícias ao Minuto, assinada por Dantas Rodrigues, “Trabalho e impostos (des)complicados”, existem ainda pequenas ações que pode efetuar para poupar no IRS de 2023. 

Então, para que os contribuintes possam ainda aliviar a sua carga fiscal, pode seguir estes passos: 

  • “Solicitar sempre fatura com número de contribuinte para que mais tarde possa fazer a dedução”; 
  • “De seguida, deverão ser confirmadas e validadas essas faturas no portal e-fatura"; 
  • Depois “estas despesas serão deduzidas à coleta”, pelo que o contribuinte pode apresentar “despesas que serão subtraídas ao valor que seria sujeito a tributação, reduzindo, deste modo, o imposto a pagar”; 
  • E, por fim, “aproveite os benefícios fiscais, pois, existem vários benefícios fiscais que podem ser aproveitados, como investimentos e donativos”. 

Se precisar ainda de organizar a carteira para 2024 e tem créditos e/ou seguros, pode estar na altura de rever as condições dos contratos, ou até transferi-los. Contacte a Poupança no Minuto e saiba o que podemos fazer por si, no seu caso! 

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Crédito habitação